O Livro do bebé feliz



Sempre quis dar de mamar aos meu filhos e, para mim, isso foi uma das prioridades. A primeira coisa que "enfiei" na cabeça foi: não existe leite adaptado, portanto querido corpinho faça favor de fazer o seu trabalho... nem que isso significasse estar sempre com o bebé na mama. A Leonor mamou até aos 15 meses e o Afonso com 13 meses ainda mama.

O nosso corpo é uma máquina animal fora de série e, sinceramente, penso que muitas vezes tornamos as coisas mais difíceis. Não será preciso dizer que, antes de mais, somos mamíferos e, por sinal, os únicos a complicar o acto de amamentar.
Existem imensos mitos à volta desta temática, tais como: o meu leite não é bom, não é suficiente, não tive leite, o bebé não gosta do meu leite, etc, etc... 
No inicio as coisas não são fáceis mas com muita paciência, persistência e disciplina tudo vai correr bem e, acima de tudo, temos que estar bem INFORMADAS. 

Estou certa que uma das coisas que facilita a amamentação, os pais e o bebé são as ROTINAS e isso evita muitas dúvidas, pois os bebés choram, essa é a sua forma de comunicar. Muitos pais caem no erro de dar suplementos pois pensam que a causa do choro é fome. 
Mas se o bebé parar de chorar e mamar é porque estava com fome, certo? Não necessariamente. Os bebés têm necessidade de sucção para se sentirem mais calmos, securizados e tranquilos (quando estão na barriga também chucham nos dedos) e se tiverem cólicas a sucção também os alivia, portanto, é bem provável que o bebé beba o leite adaptado mesmo sem fome e se forem dados a cólicas estas só vão piorar.

Um dos Livros que recebi, quando estava grávida da Leonor, e ajudou-me muito com as rotinas foi "O Livro do bebé feliz" da Gina Ford que recomendo sempre a todas as minhas amigas mamãs, não só por ajudar na amamentação, onde tem um plano para o aumento da produção de leite, que FUNCIONA MESMO!!! mas também por facilitar o sono dos bebés. Os meus piolhos, a partir dos 3 meses, dormiam a noite toda desde as 22H até às 08h e agora dormem 11/12 horas seguidinhas. Mas sobre as rotinas do sono falarei mais tarde.

No entanto, estou totalmente de acordo com o que a autora diz no livro:
" ... Acredito que a maioria dos bebés evoluem e são mais felizes quando sujeitos a uma rotina. Mas compreendo e respeito que seguir uma rotina não é uma escolha aceitável para todos os pais... Sigam o vosso próprio instinto parental para decidir o que é que funciona melhor para vós e para o vosso bebé..."

Sem comentários:

Enviar um comentário