Onde dormem as crianças



Where Children Sleep (onde dormem as crianças) é um projecto do jornalista americano Chris Booth e do fotógrafo James Mollison. O objectivo é mostrar as realidades e as desigualdades através dos quartos de dormir de várias crianças de diferentes partes do mundo.

Indira, 7 anos, vive com os pais, irmão e irmã próximo de Kathmandu, no Nepal. A sua casa tem apenas um quarto, com uma cama e um colchão. Quando vão dormir, as crianças partilham o colchão no chão. Indira trabalha na pedreira de granito desde os três anos. A família é muito pobre e por isso todos tem que trabalhar. Há 150 crianças que trabalham na pedreira. Indira trabalha seis horas por dia e, em seguida, ajuda a mãe nos trabalhos domésticos. Também frequenta a escola. Gostava de ser bailarina.

Lamine, 12 anos, vive no Senegal. É aluno na Escola do Corão, onde não são permitidas meninas. Divide um quarto com vários rapazes. As camas são básicas, apoiadas por alguns tijolos. A partir dos seis anos, todas as manhãs os meninos começam a trabalhar na quinta da escola, onde aprendem a cavar e arar os campos usando burros. À tarde estudam o Alcorão. No tempo livre, Lamine gosta de jogar futebol com os amigos.


Tzvika, 9 anos, vive num apartamento em Beitar Illit na Cisjordânia. É um condomínio fechado onde vivem 36.000 Haredi (ortodoxos), judeus. Televisões e jornais são proibidos. As famílias tem, em média, nove filhos, mas Tzvika tem apenas uma irmã e dois irmãos, com quem divide seu quarto. Vai de carro para a escola, demora cerca de dois minutos a chegar. O desporto não faz parte do currículo escolar. Tzvika vai à biblioteca todos os dias e gosta de ler as escrituras sagradas. Também gosta de jogar jogos religiosos no computador. Quer ser rabino, e sua comida favorita é bife com batatas fritas.

Roathy, 8 anos, vive na periferia de Phnom Penh, Camboja. A casa, onde vive, fica num enorme depósito de lixo. O colchão é feito de pneus velhos. Cinco mil pessoas vivem e trabalham aqui. Aos seis anos, todas as manhãs Roathy, e centenas de outras crianças tomam banho num centro de caridade local, antes de começar a trabalhar, lutando por latas e garrafas de plástico, que são vendidos a uma empresa de reciclagem. O pequeno almoço é, frequentemente, a única refeição do dia.

Dong, 9 anos, vive na província de Yunnan, no sudoeste da China, com os pais, irmã e avô. Divide um quarto com a irmã e os pais. A família possui terras apenas para fazer crescer o próprio arroz e cana de açúcar. Vai a pé para a escola e demora 20 minutos a chegar. Gosta de escrever e cantar. Todas as noites tem uma hora para fazer os trabalhos da escola e outra hora para ver televisão. Quando crescer quer ser policia.

Thais, 11 anos, vive com os pais e uma irmã no terceiro andar de um apartamento no Rio de Janeiro, Brasil. Divide o quarto com a irmã. Vivem na favela Cidade de Deus, bairro que costumava ser conhecido pela rivalidade de gangues e uso de drogas, mas que sofreu grandes melhorias após o filme "Cidade de Deus" em 2002. Thais é fã de Felipe Dylon, um cantor pop, e tem posters dele nas paredes do quarto. Gostava de ser modelo.

Jamie, 9 anos, vive com os pais, o irmão mais novo gémeo e a irmã num apartamento na 5 ª Avenida, em Nova York. Jamie frequenta uma escola de prestígio e é um bom aluno. Nos tempos livres pratica judo e mergulho. Gosta de estudar finanças. Quando crescer quer ser advogado como o pai.

Jasmine, 4 anos, vive numa grande casa no Kentucky, EUA, com os pais e três irmãos. A casa fica na zona rural, rodeada por campos agrícolas. O seu quarto está cheio de coroas e faixas que ela ganhou nos concursos de beleza. Entrou em mais de 100 competições. Os tempos livres são ocupados com os ensaios e tem um treinador para praticar as rotinas do palco, todos os dias. Jasmine quer ser uma estrela rock quando crescer.

Nantio, 15 anos, é membro da tribo rendille no norte do Quênia. Tem dois irmãos e duas irmãs. A casa onde vive é uma tenda feita de couro e plástico, com pouco espaço para estar em pé. Há uma fogueira no meio, em torno da qual a família dorme. Nantio tem várias tarefas, tais como cuidar das cabras, cortar lenha e ir buscar água. Frequentou a escola da aldeia alguns anos, mas decidiu não continuar. Nantio espera um moran (guerreiro) para se casar. Tem um namorado agora, mas não é incomum para uma mulher rendille ter vários namorados antes do casamento. Primeiro, ela terá que se submeter à circuncisão, como é o costume.

A casa deste menino e da sua família é apenas um colchão num campo nos arredores de Roma, Itália. A família veio da Romênia de auto-carro, depois de pedir dinheiro para pagar os bilhetes. Quando chegaram a Roma, acamparam em terras privadas, mas a polícia expulsou-os. Não têm documentos de identificação, por isso não podem trabalhar legalmente. Limpam os pára-brisas dos carros nos semáforos. Ninguém da família frequentou a escola.

Kaya, 4 anos, vive com os pais num pequeno apartamento em Tóquio, no Japão. O seu quarto é forrado do chão ao teto com roupas e bonecas. É a mãe quem faz todos os seus vestidos. Tem 30 vestidos e casacos, 30 pares de sapatos e muitas perucas. Na escola, tem que usar farda. As suas comidas favoritas são carne, batatas, morangos e pêssegos. Quer ser cartoonista quando crescer.

Douha, 10 anos, vive com os pais e mais 11 irmãos num campo de refugiados palestinos em Hebron, na Cisjordânia. Divide um quarto com mais cinco irmãs. Frequenta uma escola e demora 10 minutos a chegar, vai a pé. Quer ser pediatra. O seu irmão, Mohammed, matou 23 civis num ataque suicida contra os israelitas em 1996. Depois disso, o exército israelita destruiu a casa da família. Douha tem na parede um cartaz de Maomé.

Joey, 11 anos, vive no Kentucky, EUA, com os pais e irmã mais velha. Ele acompanha regularmente o pai nas caçadas. Tem duas espingardas e uma besta e, com sete anos, matou pela primeira vez um cervo. Espera usar a sua besta durante a temporada da próxima caça. Ama a vida ao ar livre e espera continuar a caçar quando for adulto. A família cozinha a carne do animal que é morto na caça, pois não concorda que um animal morra só por desporto. Quando não está a caçar, Joey frequenta a escola e gosta de ver televisão com o seu lagarto-dragão de estimação, Lily.

2 comentários:

  1. Este artigo tem tanto de interessante como de assustador. Os contrastes são brutais e fazem-nos recordar que, efetivamente e infelizmente, existem muitas crianças que não têm o básico e outras que têm, acima de tudo, o supérfluo.

    ResponderEliminar
  2. A realidade é esta mesmo e quiçá ainda pior...Obrigada pela partilha :)

    ResponderEliminar