amamentar... e depois?





Sim, amamentei os meus filhos com leite materno, exclusivamente,  até aos 6 meses!

Sim, prolonguei a amamentação!
Sim, a Leonor mamou até aos 15 meses!
Sim, o Afonso mamou até à pouco tempo, tinha 18 meses!
Sim, se EU e ELES quisessemos continuava a amamentar!
Sim, sou a favor da amamentação!
Sim, retirava leite com uma bomba!
Sim, congelava o leite e enchi metade do congelador!
Sim, acho que é o melhor para os três (mãe, bebé e pai)!
Sim, tem benefícios a muitos níveis (físicos, psicológicos, económicos e ecológicos)!
Sim, acho que existem muitos mitos à volta da amamentação!
Sim, acho que muitas pessoas não estão devidamente informadas (até mesmo médicos e técnicos de saúde)!
Sim, acho que existe uma grande pressão social sobre as mães (que não ajuda)!
Sim, acho que de todos os mamíferos somos os únicos a complicar!
Sim, eu ADOREI!
Se sou fundamentalista da amamentação por tudo isto e mais alguma coisa? provavelmente, e depois?...
... pronto está dito! Contentes?

15 comentários:

  1. Que bom! Não aguentei tanto tempo porque comecei a trabalhar, mas adorei e recomendo! Bjs!

    ResponderEliminar
  2. Sim, qualquer mãe para quem a amamentação tenha corrido bem concordará. Mas a amamentação pode nao correr bem por imensos fatores, e nao são necessariamente falta de informação. Há mamas com diferentes morfologias, e algumas não facilitam; há mamilos diferentes, e nem todos permitem boa pega (e não...insistir nem sempre faz com que se desenvolvam); há mulheres que desenvolvem mastites atrás de mastites, é uma predesposição e não necessariamente estar a fazer algo de errado; os ductos variam de mulher para mulher; há mulheres que não conseguem extrair leite com bombas, por razões intrinsecas à mulher e não dificuldade ou mau uso da bomba; há bebés que pegam de forma diferente na mama, o que aliado a coisas acima termina com bebés a mamar sangue, mães a chorar de dor meses a fio; há bebés que odeiam o peito (porque os há sim!! e não venham com o biberão é mais facil..então porque há imensas ma~es que não conseguem fazer a passagem para o biberão de forma rápida); há mães que por isto e aquilo para darem de mamar, têm de estar com uma mão a apertar a mama porque a morfologia da mama não permite a pega (e não, nao é necessariamente nao saber nem essa pega na frente que impede o leite de circular); há mulheres que não têm leite suficiente e não tem de ser necessariamente por estarem a fazer algo de errado; há mulheres que até corre tudo bem mas subitamente o leite acaba; há mulheres a quem corre tudo bem mas subitamente os bebés não querem mais; há mulheres que têm um início optimo do processo e outras não, e há mulheres que vivem um pos-parto traumatico e outras não, e tudo influencia.

    A amamentação faz-me lembrar o parto: todos gritam a sete ventos que o corpo da mulher foi feito para parir, que os bebés são compatíveis com o corpo da mãe. Quem teve partos fáceis adora generalizar, ou partos mais ou menos, costumam ser os fundamentalistas destas ideias, agarrando-se ao " ah..ela tinha pouco espirito de sacrificio, ela tinha pouca tolerancia à dor" para justificar o "trauma" da colega do lado. Mas não..há excepções. Nem todas as mulheres estão aptas a parir os seus filhos, há quem tenha bacias demasiado estreitas, ha quem não dilate, há bebés que estão de cabeça levantada, bebés que não estão encaixados, bebés sentados, e bebés que nascem às 42 semanas ou depois...daí ter sido necessário a ciencia avançar para diminuir o número de mortes no parto. Se afinal fosse tudo tão funcional, não seria preciso qualquer intervenção. Também morrem animais nos partos, simplesmente não são notícia nem há estudos estatísticos disso. Também há animais que não conseguem amamentar, e inclusive animais que rejeitam um outro filho de uma ninhada e recusam-se a deixa-lo mamar.

    Esta tematica sempre será assim: quem teve uma amamentaçao normal, não estará em posição de perceber certas cosias; do mesmo modo que uma mulher com um parto fácil não faz ideia do que é ficar dias sem caminhar depois de um parto normal, com incontinencia retal por forceps, e para sempre dor na zona de cicatriz..e saber lidar com isto quando vai para casa; nem todas as mães têm a mesma predesposição pós-parto, e nem todas têm ajuda de familiares nessa altura para poder recuperar; a amamentação pode inclusive ser mais dolorosa para algumas mulheres que o parto; do mesmo modo quem nunca teve um bebé verdadeiramente dificl,daqueles que grita de manha à noite nos primeiros meses, estará em posição de opinar: ah, não dorme de noite?? O meu dormia, é porque não estas a criar rotinas; Ai de dia só dorme no silencio?? Ah, o meu dormia com barulho, alias, sempre o habituei a durante o dia ter luz e barulho, para perceber.

    Não critico ninguém, mas vivi tudo acima, e notei que tudo o que me disseram até ao bebé nascer se demonstrou inutil..porque ha excepçoes!! E devemos ter cuidado quando só conhecemos o bom das coisas e generalizamos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por tudo o que descreve, e pela experiência vivida na primeira pessoa, acredito que ainda sofre com isso, ou quando se lembra disso. No entanto, penso que nem tudo é mau ou tenhamos que ter uma visão negativa. A acho que por alguém não ter passado pela experiência directa de uma situação similar, não significa que esteja incapacitado para, pelo menos, compreender o sofrimento do outro. Muito pelo contrário, acredito que até pode ajudar. E sobre este assunto ouço mais experiências negativas que positivas. Pelo menos que as positivas sirvam de esperança e de acreditar que coisas boas também podem acontecer.
      Obrigada por partilhar tamanho sofrimento. Um grande beijinho

      Eliminar
  3. Sim! Sim! Sim!
    apenas retiro o titulo de "fundamentalista" porque tem uma conotação negativa e não me parece justa1
    E um grande sim para o ponto número 12: sou médica de família e nunca aprendi tanto sobre este tema como nas aulas de preparação para o parto e, isso fez de mim um apoio enorme para as minhas grávidas e puérperas porque passei a saber responder a quase todas as dúvidas neste campo!

    ResponderEliminar
  4. Eu adorei amamentar!! Infelizmente aos 6 meses o leite secou quando recebi a noticia da morte do meu pai. Nesse mesmo dia fiquei sem leite. Espero que desta vez consiga amamentar o meu pequenote e que o consiga fazer por mais tempo. Sou completamente fã da amamentação e tive uma enfermeira espectacular que me ajudou imenso a descomplcar e a olhar para a amamentação como a coisa mais natural do mundo, como ela é!! Bjs

    ResponderEliminar
  5. Eu adorei amamentar, amamentei ate aos 11 meses pq foi ate a minha filha querer. . neste momento acabei de ser tia e estou a ajudar a minha cunhada a amamentar pq estes primeiros dias nao sao faceis e ter apoio e meio caminho andado.bjos

    ResponderEliminar
  6. Gostei de ler!
    No máximo daqui a duas semanas já tenho a minha Alice nos braços e o que me deixa mais na expectativa é mesmo a amamentação! Espero que tudo corra da melhor maneira e que a adaptação seja tranquila, tanto a minha como a dela! :)

    Beijinhos,
    Leonor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leonor, se conseguir dê uma vista de olhos neste post: http://oreivainublog.blogspot.pt/2012/10/manual-do-aleitamento-materno.html
      o manual do aleitamento materno super completo e muito útil.
      Uma hora pequenina e tudo de bom!!!
      Ah, e se tiver dúvidas "apite"

      Beijos

      Eliminar
  7. Por aqui também sim a tudo, tal e qual como a Olga! E concordo e subscrevo tudo o que disse ;)
    Bjinhos!

    cafecanelachocolate.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Contente??? E muito!!!
    Também penso do mesmo modo, embora o processo não tenha sido fácil no inicio, foi uma das maiores e melhores experiências da minha vida :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar