4 anos- Já tenho 4 anos - Parte I

"Quero saber tudo, tudo, tudo..."

Nesta idade, a criança mostra curiosidade em relação a tudo o que a rodeia. Quer perceber muitas coisas acerca do mundo e nesta fase consegue realmente perceber imensas coisas. Faz muitas perguntas e tem muita imaginação. É importante que a criança sinta que a escutam quando fala e que conversem com ela e lhe façam perguntas. Embora esteja muito crescida e independente, a criança pode ter medos e continua a precisar de muitos abraços e encorajamento por parte dos pais.


Do que preciso?
Os primeiros anos de vida são essenciais para a saúde, desenvolvimento e bem-estar da criança ao longo de toda a vida. O que os pais fazem neste período ajuda a criança a crescer saudável.

Relação - A criança precisa que os pais sejam afectuosos e carinhosos e que brinquem, conversem, cantem canções, contem histórias e a envolvam nas tarefas domésticas (pôr a mesa, por exemplo).

Rotinas - A criança precisa de rotinas regulares, como a hora das refeições, a hora de levantar e de deitar. As rotinas tornam o dia-a-dia previsível e por isso ajudam a criança a sentir-se segura e melhoram a sua cooperação.

Regras - A criança precisa de regras firmes e consistentes, que a ajudam a aprender o que pode e não pode fazer ("Não se bate"), e precisa de saber o que acontece se não cumprir.

Recompensas - A criança precisa que os pais se mostrem satisfeitos quando se porta bem: um abraço, um miminho, um elogio ou uma ida ao parque são boas recompensas para quem se esforça para portar bem.


Como é ter 4 anos?

Durante este ano, os pais vão poder observar uma série de mudanças na forma como a criança se movimenta, fala, compreende, se relaciona com os outros e se sente. No dia-a-dia, há uma série de pequenas coisas que os pais podem fazer para apoiar a criança nesta aventura que é crescer.

Fazer coisas de todos os dias ajuda a criança a desenvolver-se...

As crianças aprendem e desenvolvem-se a ritmos diferentes. Algumas crianças podem fazer as coisas descritas mais cedo ou mais tarde. A maioria das diferenças são normais. Se os pais estiverem preocupados com uma ou mais áreas em que a criança não esteja a progredir, devem consultar os profissionais de saúde.


1 comentário:

  1. notei mt diferença nos 4 anos (ele tem 4 e meio). Diferença na maneira de falar, de se relacionar com os outros...parece um mini-homem :)

    ResponderEliminar