O MEU SONHO FOI PELO CANO DO CENTRO DE SAÚDE

Só há coisa de umas semanas é que comecei a sentir-me realmente grávida e em estado-de-graça. Antes disso e com a quantidade de enjoos e vezes que vomitava sentia-me doente. Nada de novo em relação às outras gravidezes e esta é a minha terceira. Por isso mesmo gostava de ter algo que fosse diferente.
Da primeira é tudo novidade e assustadoramente emocionante. Todos os dias queremos saber o que se está a passar connosco, com o nosso corpo e como é a evolução do bebé. Ficamos emocionadas com as ecografias, os primeiros movimentos do bebé, com as roupinhas mini, que compramos desmedidamente (e nem usam metade). Ansiamos por saber se é menino, menina e fazemos planos a longo prazo. 
Da segunda gravidez estamos mais calmas, mais relaxadas e, para mim, a grande novidade, depois da primeira ser uma menina, foi ter um menino. 
Agora não há grandes novidades. Estou completamente despreocupada, só me importa saber se está tudo bem com o bebé. Não passo as ecografias a pente-fino, não fico a babar as fotos imperceptíveis nem vou ver os cds em modo repeat. Ainda não comprei uma única peça de roupa e... não, não tenho roupa dos irmãos. Já dei tudo. Inclusive berço, trocador, banheira... não tenho realmente nada preparado. E sabem que mais? Estou tranquila da vida e nada preocupada. 
Mas como vos disse gostava de ter algo que fosse diferente desta vez.
O que me ocorreu foi não querer saber o sexo do bebé. Que levaria esta gravidez até ao fim na incerteza se seria menino ou menina e na altura em fosse parir, em que a criança me sai do ventre, a médica dizia: "parabéns mamã é um/a menino/a". Uma visão muito romântica e antiga do nascimento. Esta seria a minha emoção da terceira gravidez e diferenciadora das duas anteriores. Avisei a obstetra e o ecografista e em 25 semanas de gravidez andava eu feliz e contente da vida com o cenário que tinha idealizado e até dava-me gozo dizer às pessoas que não queria saber se seria menino ou menina. 
Esta semana fui ao centro de saúde para me passarem análises e em converseta com a médica ela descaí-se. Verdade!!! Eu nem queria acreditar que naquele momento a minha visão romântica estava a ir pelo cano abaixo de um centro de saúde. Fiquei em silêncio. Os meus olhos fuzilavam a médica e, de uma forma muito seca e algo grosseira, disse: "Desculpe, o que é que acabou de dizer? Está a dizer-me que vou ter um menino? onde é que viu isso?". A médica coitada ficou tão corada e aflita com a minha reacção que desfez-se em mil desculpas "Ai não, peço imensa desculpa... Não me diga que só tem meninos?..." 
A verdade é que eu não a tinha avisado e ela não saberia de nada se não tivesse escrito na ecografia. Mas estava. Estava lá escarrapachado e bem legível. 
Confesso que saí de lá revoltada, apetecia-me bater na médica, mas ela também não tinha culpa. Talvez no ecografista que deixou aquilo escrito no papel... entrei no carro e chorei a minha frustração até ficar mais calma. Adeus emoção-novidade na hora do parto. Snif, snif...


O REI VAI NU também está no FACEBOOK e INSTAGRAM

3 comentários:

  1. Boa tarde, quero felicita-la pela gravidez, pelo seu trabalho e agradecer algumas das dicas que nos dá. De vez em quando espreito o blogue e gosto muito das suas ideias, do carinho que demonstra ter nas coisas que faz..
    A minha gravidez foi terrível e o meu estado de graça também só começou depois dos 6 meses de gravidez. Foi nessa altura que comecei a viver a euforia de toda a novidade que é ter um primeiro filho, tal como refere neste texto.
    Achei uma ótima ideia que tivesse optado por não saber o sexo do bebé e lamento que não tenham deixado essa surpresa acontecer no dia do seu nascimento. Ainda assim, e apesar de não compensar a desilusão que sente, quero dar-lhe os parabéns e desejar as maiores felicidades para esse menino. Desejo que algo muito bom aconteça, de maneira a diferenciar esta gravidez das outras; de qualquer forma, com todas estas "aventuras e peripécias", esta gravidez já é única. Parabéns e muitas, muitas felicidades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhhh... que querida!!!! Muito obrigada pelas palavras. Sabe que isto de estar grávida também "insufla" as emoções Hehehehe...
      Beijinhos grandes e muitas felicidades <3

      Eliminar
  2. As maiores felicidades, Olga!
    Um grande, grande beijinho*

    ResponderEliminar